O Pastor Rebelde

Assis Utsch

2006

Livros

O Garoto Que Queria Ser Deus
O Brasil e os Brasileiros
O Pastor Rebelde
Memória de Uma Agenda
As Raízes de Deus
Dom Juan Por Acaso

Informações do livro

As peripécias de um pastor improvisado


Ateus e crentes não ficarão indiferentes


Comentário de orelha

Mal sai dos escritórios onde fizera um teste de emprego, o jovem Bruno é surpreendido na rua por uma forte tempestade. Sai correndo e entra na primeira porta aberta que encontra, é uma igreja enorme. Preso ali pelas intermináveis chuvas, recosta-se em uma poltrona mais afastada, vindo a dormir profundamente. Quando finalmente acorda, o templo está cheio. É confundido com um pastor e acaba enredado por um outro pastor, que o leva a falar sobre os evangelhos, assunto que ele efetivamente domina, apesar de sua aversão às religiões. As circunstâncias de uma possível trama em que possa estar envolvido o levam a aceitar o desafio de falar sobre esses livros santos. Mas sendo alguém avesso às práticas religiosas, começa a falar utilizando-se de uma linguagem um tanto satírica, valendo-se de ironias, eufemismos e outros estratagemas, de tal sorte que deixa os ouvintes ao mesmo tempo absorvidos e intrigados, sem que estes, entretanto, esbocem qualquer repulsa pelo que ouvem. Ao final de sua pregação vem a primeira surpresa, três policiais o detém logo à porta do templo. Valores significativos foram subtraídos da igreja e ele é o principal suspeito. Na delegacia policial, um delegado quer detê-lo para averiguações, além de lhe imputar outro delito, o de ter profanado culto religioso. Para que seja liberado, a autoridade lhe impõe uma fiança que ele acha absurda.

Segue-se uma longa negociação de Bruno e seus pais com um delegado excessivamente rigoroso. Este informa que pelas queixas havidas – do sumiço do dinheiro e da profanação – o rapaz está incurso em dois processos, um policial e outro judicial. E agora o moço tem que lutar para evitar que essas questões venham a impedir a conquista do emprego promissor que lhe fora anunciado. Levado ao tribunal, responde agora pela acusação de ter praticado o delito de profanar culto religioso. Em mais uma situação tensa, um dos advogados menciona uma misteriosa Mensagem do Papa ao Mundo, que o acusador, num primeiro instante, pediu fosse mantida em segredo absoluto, sob a alegação de que tal documento, revelado pelo personagem Bruno, seria explosivo para a comunidade religiosa. Em outro momento este mesmo acusador quer revelar a tal mensagem, agora como forma de agravar os delitos do acusado.

Simultaneamente à sua luta por livrar-se das acusações, Bruno precisa lutar ainda pela reconquista de seu amor, já que seu caso, depois de chegar às páginas policiais e aos telejornais, levaram os familiares da moça a restringir tal relacionamento.
Nos pequenos intervalos de suas questões, Bruno acompanha o pai, um contratado do governo, quando o leitor se apercebe de quão bizarras podem ser essas tratativas no interior do poder e da política.

E o caso em que Bruno se mete torna-se de tal modo intrigante que ele decide escrever e vender sua historia. E agora anda por outros mundos, o da mídia, com tal propósito, onde vive novas situações inusitadas.

(248 páginas; R$27,00)

Livros

Carta a Uma Nação Cristã
Deus Não É GRANDE
Tratado de Ateologia
Deus, um Delírio
Por Que Não Sou Cristão
Aprender a Viver
O Espírito do Ateísmo
Por Que as Pessoas Acreditam em Coisas Estranhas
O Príncipe
Assim Falou Zaratustra (Also Sprach Zaratustra)